O mercado de automóveis no Brasil registrou momentos bons durante o ano de 2012. Mas esta situação não ocorreu para os veículos importados, pois o Super IPI – redução na cobrança do imposto – não foi aplicado para empresas que não possuem fábrica no Brasil.

Com isso, o mercado em 2012 significou a redução de investimentos, fechamento de lojas e mudança nas estratégias para o mercado brasileiro deste tipo de veículos.

O único benefício desta situação foi que algumas importadoras, como Chery, JAC e BMW começaram a construir fábricas no Brasil para se beneficiar das vantagens do sistema automotivo Inovar Auto.

A essas marcas outras empresas – como Volvo Audi, Suzuki, Land Rover, Changan e Haffei – já informaram que irão nacionalizar suas produções já que no futuro com o novo sistema automotivo presente no país será impossível se manter no mercado brasileiro apenas importando veículos.

Toda esta corrida para ter fábricas nacionais se justifica pelo fato de que com o Inovar Auto a montadora recebe um desconto de 30% no valor do IPI de 50% da previsão de produção de veículos no país com a fábrica já montada e funcionando em território nacional.

Por Ana Camila Neves Morais


Mais um modelo popular vai sair de circulação em pouco tempo. Desta vez estamos falando do modelo Lada Samara que terá sua produção finalizada no final de 2013.

Para substituir este tradicional modelo serão lançados pela Granta novos carros mais modernos e com características adequadas à demanda atual do mercado automotivo.

Por Ana Camila Neves Morais


Para os motoristas e apaixonados por emoção em automóveis, em pouco tempo estará sendo ofertado no mercado mais um modelo de veículo com função aventureira.

A novidade do momento vem da Jaguar a qual informou que está pretendendo inserir o sistema AWD (All-Wheel Drive) em seus próximos modelos.

Segundo a revista Auto Car, com esta inovação todos os veículos da Jaguar serão equipados com o motor V6 tendo, deste modo, tração integral.

A opção da marca de utilizar este tipo de motor para dar um ar mais robusto a seus veículos reside no fato de que a Jaguar considera mais caro adaptar outros tipos de motorização para colocar a tração integral.

Com isso, a empresa britânica de automóveis irá conseguir adeptos em mercados como o canadense e norte-americano que tem uma grande demanda por carros com tração total, mas irá – por outro lado – ter poucos compradores em mercados importantes como o do Reino Unido.

Por Ana Camila Neves Morais


O mercado de veículos do tipo sedã ganhou em dezembro mais um componente, pois a Jaguar apresentou o XFR-S.

Este veículo vem com um motor V8 5.0 litros acoplado em um câmbio automático de oito marchas e com capacidade de executar um torque de até 69,4 kgfm e uma potência máxima de 550 cavalos, sendo que este desempenho é oferecido graças a modificações feitas no compressor XFR presente no carro.

Além disso, o Jaguar XFR-S tem um visual impactante com rodas com 20 polegadas, novos para-choques, grande aerofólio na parte traseira e design com linhas e pinturas muito fortes.

Em seu interior o novo carro da Jaguar conta com muito conforto com bancos revestidos em couro, sistema de entretenimento, porta-objeto espalhados, ar-condicionado, freios ABS e outros.

Agora basta aguardar o início das vendas desta nova máquina e o anúncio de seus valores comerciais que até o momento não foram informados pela montadora.

Por Ana Camila Neves Morais


Uma fonte não relacionada pelo portal de economia Terra revela que o segmento automobilístico do país conquistou alta recorde de vendas em março em relação aos meses anteriores, decorrente, obviamente, dos últimos dias de vigência do Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI).

A reportagem relata que no mês passado 337,5 mil unidades entre automóveis e comerciais leves foram vendidas, 29,3% além do contabilizado em março de 2009 e 59,6% acima do reportado em fevereiro de 2010. Somente nos primeiros três meses deste ano a alta foi de 17% em comparação ao período igual do ano passado.

As propagandas veiculadas em jornais, revista, internet, em ruas ou na própria televisão surtiram efeito, justamente por terem como grande percussor as palavras proferidas pelo governo brasileiro. A média diária de vendas em março, para efeito exemplificativo, foi de quase 14,7 mil carros; somente no último dia do mês mais de 30,5 mil unidades foram comercializadas.

As principais montadoras estabelecidas no país se beneficiaram do poder redutivo do IPI. Fiat, Volkswagen, General Motors, Ford, entre outras apuraram dados significativos. Caso continuem a incentivar o cidadão, daqui em diante por meio de promoções, em breve a frota brasileira estará equipada com carros zerinho.

Clique aqui e confira percentuais de venda de cada montadora.

Por Luiz Felipe T. Erdei





CONTINUE NAVEGANDO: