Semana Auto Caixa oferece juros a partir de 1,09% ao mês para quem financiar um automóvel até o dia 17 de abril

Quem está interessado em comprar um veículo, seja uma motocicleta ou um carro, novo ou usado, mas não tem condições, poderá realizar o sonho esta semana. A Caixa Econômica Federal oferecerá até esta sexta-feira, 17 de abril de 2015, juros baixíssimos para quem quer financiar um automóvel.

A Semana Auto Caixa oferece juros a partir de 1,09% ao mês apenas essa semana e somente quem é cliente do banco poderá usufruir de tal facilidade.

O desconto pode ser considerado atrativo, já que, normalmente, as taxas oferecidas pela Caixa para financiamento de carros é de 1,69% ao mês, de acordo com dados divulgados pelo Banco Central. Além disso, é possível financiar em até 90% o valor de carros, sejam novos ou usados, e motos, em, no máximo, 60 parcelas. No entanto, apenas poderão aderir à promoção aqueles que tiverem o crédito ativado.

Para saber de você poderá ser beneficiado, basta ir até uma das agências da Caixa Econômica Federal e apresentar alguns documentos, como identidade e CPF, além de comprovantes de renda e residência. E, se caso você queria simular o financiamento antes de ir até uma agência da instituição, acesse o site da Caixa (sifec.caixa.gov.br/emp-web/servicos/veiculos/internet/) e veja quais são as condições de pagamento.

Simulando o financiamento:

Após acessar o site da instituição, surgirá um formulário que deverá ser preenchido. Você deverá escolher, primeiramente, a categoria do veículo, ou seja, se você quer um carro ou uma moto. Dessa forma, a pesquisa pelo financiamento será filtrada de acordo com o tipo de veículo e, portanto, você selecionará o modelo específico, ano de fabricação, estado de licenciamento, valor a financiar ou valor de entrada. No final, será gerado um valor total e, então, você já saberá quanto será necessário para comprar seu próprio carro ou moto e, também, o número de parcelas que você achar melhor financiar. No entanto, é só durante essa semana que os juros estão baixos. Na próxima, é provável que aumentem para o valor normal, ou seja, de 1,69% ao mês.

Por Andréa Corneli Ortis

Semana Auto Caixa

Foto: Divulgação


A quantidade de veículos financiados no Brasil em outubro somou 579.100, sendo que 281.416 foram veículos novos e 297.684 veículos usados. O volume apresenta uma alta de 2,6% em relação ao mês de setembro e uma queda de 3,4% em relação ao mesmo mês do ano passado. No período de janeiro a outubro foram financiados 5.229 milhões de unidades, número 6.3% abaixo em relação ao mesmo período de 2013.

Esses números foram obtidos pela Cetip (Central de Custódia e de Liquidação Financeira de Títulos), que opera o Sistema Nacional de Gravames (SNG), base integrada de informações que contém o cadastro de restrições financeiras de veículos dados como garantia em operações de crédito em todo país. O SNG age contra fraudes em processos de financiamento de veículos.

Os dados de outubro indicam que a alta foi puxada pelos financiamentos de veículos usados, que apresentaram um aumento de 2,9% em relação a setembro, e de 4,8% em relação a outubro de 2013. Os veículos novos somaram 281.416 unidades, o que representou um aumento de 2,2% em relação a setembro e uma queda de 10,5% em relação a outubro de 2013. A queda verificada na venda de veículos novos já reflete o fim dos incentivos fiscais do governo federal, que impulsionaram as vendas em anos anteriores.

A modalidade de financiamento consórcio registrou crescimento em relação a setembro e apresentou a maior alta na comparação com o ano passado. Em outubro foram comercializados 78.000 veículos por meio do consórcio, o que representa uma alta de 3% em relação ao mesmo mês do ano passado, e 4% em relação a setembro desse ano.

Mas a principal modalidade de financiamento de veículos continua sendo o Crédito Direto ao Consumidor (CDC), que apresentou alta de 2,1% em relação a setembro e uma queda de 4% em relação a outubro de 2013 e resultou em 481 mil veículos.

Os dados do Cetip apontam também que no mês de outubro, os financiamentos de veículos de quatro a oito anos apresentaram um aumento de 11,9% em relação ao mesmo mês do ano passado, e resultaram em 132 mil veículos financiados, e foi a única categoria a crescer na comparação com 2013. Os veículos novos, em compensação, tiveram uma queda de 11,3% frente a outubro de  2013 e resultaram em 181 mil veículos.

Por Russel Hernandes

Financiamento de carros usados

Foto: Divulgação


A operadora do Sistema Nacional de Gravames (SNG), a Cetip, que reúne dados em um cadastro de restrições financeiras de veículos, divulgou nesta terça-feira (18) a base integrada de informações revelando a situação de financiamentos no mês de janeiro.

De acordo com o relatório da Cetip, no mês passado foram financiados 439.122 automóveis e comerciais leves. Os dados apontam que houve uma queda de aproximadamente 12% se comparados com o mês de dezembro de 2013, que foram registrados 493.685 financiamentos. Os números assustam, mas se a comparação for feita com o mês de janeiro do ano passado, quando cerca de 450 mil veículos e comerciais leves foram financiados, a queda para 2,25% de diferença dá um pouco mais de alívio aos dados do mercado automobilístico.

As vendas financiadas de automóveis e comerciais leves usados teve uma ligeira queda de 0,4% e chegaram em 264 mil unidades comercializadas. O mesmo não aconteceu com os financiamentos novos, que atingiram 175 mil unidades, o que significa 40% do total no mês passado, queda de quase 31% em conferição com o mês anterior.

Mesmo com os dados indicando pessimismo no setor de financiamento de carros, tanto para o segmento de veículos novos, quanto no de usados, o Crédito Direto ao Consumidor, conhecido como CDC, se manteve como a forma preferida para a concessão de crédito para a aquisição de veículos e comerciais leves. Os dados são 88,8% para veículos novos e 92,8% dos casos de investimento para os usados.

Além dos dados para conferir como anda o mercado de financiamento de automóveis, também foi analisado o perfil desses financiamentos. O chamado ticket médio (valor médio que é gasto por cada consumidor) do segmento teve um leve aumento de R$ 23,6 mil em janeiro de 2013 para R$ 24 mil em janeiro de 2014. Já o prazo médio de financiamento, incluído na pesquisa, se manteve em 41 meses.





CONTINUE NAVEGANDO: