Confira algumas dicas para saber valorizar o seu carro usado no momento da venda.

Chegou a hora vender ou trocar seu automóvel usado e você começa a se perguntar o que fazer para que seu veículo seja valorizado. Para falar a verdade, a valorização do seu veículo precisa começar pelo proprietário no ato da aquisição. Em outras palavras, você precisa cuidar bem do carro desde o momento que ele passar a ser seu. Um automóvel bem cuidado é um automóvel valorizado.

É verdade que, para o proprietário, o valor de um carro será sempre muito maior do que de fato é. Isso acontece porque valores emocionais são agregados ao valor de qualquer produto que esteja sob posse do dono por muito tempo. No caso de veículos, podem ser anos. No entanto, o comprador nunca verá seu produto com os mesmos olhos que você. Por isso, separamos algumas dicas que vão ajudá-lo a dar real valor ao seu queridinho na hora desapegar.

Você precisa vender aquilo que você compraria

Na hora de vender o seu carro usado, você precisa sair do status de proprietário e se colocar no lugar de comprador. Dessa forma, ficará mais fácil perceber quais os atributos um bom carro usado precisa ter. Outro aspecto a ser observado é o valor de mercado do veículo. Para isso, o proprietário precisa fazer uma busca, na internet e em concessionárias, para saber qual o preço médio pelo qual outros veículos de mesma marca e ano estão sendo comercializados.

Um erro muito comum de quem quer vender um usado é investir em acessórios caros e querer cobrar um valor muito acima do preço médio. Entenda que o comprador levará em conta características como ar-condicionado e mecânica, por exemplo. Som turbinado e rodas caras podem não ser atrativos para a maioria dos compradores, e por isso, não servirão como justificativa para a elevação exorbitante do preço final do veículo. Guarde os comprovantes de peças que tenha comprado ou manutenção que tenha feito. Elas servirão como garantia e deixarão o comprador mais seguro de que está fazendo um bom negócio.

Limpeza interna

Pode parecer um pouco óbvio, mas acredite, nem tanto. A internet está cheia de anúncios de pessoas que tentam vender um carro, mas não se atentam para um item básico que é a higiene. Isso desvaloriza muito o automóvel, e provavelmente o comprador vai prestar mais atenção na sujeira do que nas qualidades do veículo.

Além disso, um carro empoeirado e sujo passa a impressão de que ele é mais velho do que realmente é. Por isso, mantenha seu carro sempre limpo, seja na hora de apresentar ao comprador, levar à concessionária de usados para avaliação ou tirar fotos para anúncios particulares.

Peças e equipamentos

Entenda, peças e equipamentos originais serão sempre mais valorizados. Não importa o quanto você tenha pagado por outros itens que você tenha adquirido para o veículo, os originais são sempre mais bem vistos. Deixe pequenos reparos por conta do comprador e dê atenção às coisas que realmente importam. A mecânica, por exemplo, é o coração do veículo. Ela precisa estar em perfeitas condições.

Documentação em dia

Se o seu veículo estiver com a vistoria atrasada ou possuir multas, saiba que isso fará com que o preço de mercado caia drasticamente. Isso porque o comprador, além de avaliar o valor que terá de desembolsar para acertar a documentação e pagar as multas, ainda levará em consideração o tempo que terá de perder com burocracia.

Outras recomendações

Guarde com carinho o manual e a chave reserva. Estes são pequenos itens, mas são de muita importância. Não pinte apenas pequenas partes no veículo para cobrir arranhões e imperfeições. Se não puder manter a pintura original, opte por pintar todo o veículo de uma só vez. Invista em uma boa propaganda, mas fale sempre a verdade. Diga ao comprador as qualidades, mas informe também se há algo a ser feito no veículo. Seguindo essas dicas, seu carro será muito bem valorizado.

Boa venda!

Por Nanny Cunha

Carro usado para vender


Em temos de crise econômica, fazer um consórcio de carro é uma boa opção.

A compra de um carro, além de ser o sonho de diversas pessoas, também pode se tornar um pesadelo se não for bem planejada. Um automóvel é um objeto de alto valor econômico, portanto é necessário investimento e poupar dinheiro para a aquisição do mesmo.

Uma das melhores opções, seria poupar o dinheiro para conseguir comprá-lo à vista. No entanto, não costuma ser uma prática tão comum, pois é necessário muito tempo até adquirir o carro.

Outra opção contemplada por quem pretende adquirir esse produto, é o consórcio. Junto com essa opção, também surge o financiamento. É importante saber as diferenças entre essas duas formas de pagamento: o ponto crucial que difere os dois, trata-se de qual sai mais caro e porquê. Os financiamentos costumam ficar mais caros quando a inflação no país está alta, por outro lado, o consórcio não é afetado diretamente por isso, uma vez que não utiliza o dinheiro do banco, sendo um grupo de pessoas que financiam a aquisição do carro.

O consórcio irá funcionar da seguinte maneira: o comprador irá pagar parcelas mensais para um grupo de pessoas. O dinheiro que irá se acumular formará algo que pode ser denominado como caixa coletivo. Dentro de determinado tempo, o dinheiro acumulado será o suficiente para que vários membros do grupo consigam adquirir um carro. Será adquirida uma carta de crédito com o valor e o automóvel será comprado.

Há duas formas para que uma pessoa seja escolhida para adquirir o carro primeiro: a primeira é por sorteio e a segunda por leilão. Na primeira opção a sorte será o fator determinante e da mesma forma que você pode ser o primeiro, existe a possibilidade que sua vez demore para chegar e até lá terá que continuar pagando as parcelas. Na segunda forma, comprará o carro aquele que der um "lance", uma quantia de dinheiro maior para o grupo naquele mês.

Embora o consórcio não tenha juros, ele possui taxas. Deverá ser paga uma taxa de cerca de 1,5% para entrar no grupo. Há também a faixa cobrada pelo fundo de reserva. Esse fundo é muito importante, pois irá manter o consórcio mesmo que alguns membros deixem de pagar a mensalidade corretamente.

Se você tem dificuldades em poupar dinheiro, não precisa de um carro imediatamente e não pretende pagar altos juros, o consórcio pode ser a melhor opção para que você adquira seu automóvel.

Por Isabela Palazzo

Consórcio de carro


Ladrões estão por toda à parte, disso todo mundo sabe. Mas você sabe do que eles estão atrás? Do seu carro ou da sua moto, claro. Isso não é novidade. Não é à toa que o seguro dos veículos está cada vez mais caro e a arrecadação das seguradoras, cada vez maior.

Estar prevenido é uma boa dica para evitar transtornos. Algumas dicas são importantes como instalar alarmes e travas de segurança, ajudam. Outra ferramenta interessante para ajudar à encontrar o veículo em caso de roubo é a instalação de um sistema de monitoramento via satélite.

E saber quais são os veículos mais roubados pode ajudar os motoristas mais desatentos à tomar mais cuidado. E um ranking divulgado pela CNSeg, a confederação das empresas seguradoras descobriu que os dois veículos mais populares do Brasil são também os mais roubados: o automóvel VW Gol e moto Honda CG 125.

Por Maximiliano da Rosa


Os assaltos tem se tornado cada vez mais frequentes em nossas vidas, principalmente os assaltos sofridos no trânsito. No entanto, quando acontece essa lamentável tragédia com os condutores, eles portam-se de maneira muito perigosa e arriscam suas próprias vidas, tudo para defender um bem adquirido.

Ninguém quer ser assaltado, todavia se o pior acontecer é necessário que o motorista tome algumas atitudes para que ninguém se arrependa do que fez. Nunca tenha movimentos bruscos, pois estes dão a impressão de que o condutor irá reagir a qualquer momento. O ideal é descrever antecipadamente todos os movimentos que o você irá fazer, para que o assaltante não fique nervoso e atire em você. "Desarrume" o retrovisor do carro, com o retrovisor torto o ladrão terá que arrumar o retrovisor para conduzir o veículo, e nisso a sua digital ficará marcada no carro.

Não troque a sua vida por um carro, lembre-se de que o automóvel é substituído, a sua vida não. 

Por MS


Todo o estabelecimento público e/ou privado tem que promover acessos especiais para portadores de necessidades especiais, isso é um direito deles, assegurado pela lei, no entanto não é exatamente isso o que ocorre. Presenciamos inúmeros casos de pessoas portadoras que são desrespeitadas e humilhadas, vítimas de preconceitos por estarem na situação em que se encontram, vários são os exemplos desses casos, como roubo de vagas destinadas a deficientes, e falta de incentivo por parte dos familiares.

Na novela Viver a Vida de autoria de Manoel Carlos, da Rede Globo de televisão, há o exemplo da personagem Luciana (Aline Moraes) que apesar de ter sofrido um grave acidente, mantém sua auto estima e quer a todo custo viver a vida. os portadores de necessidades podem fazer muitas coisas, inclusive dirigir veículos automotores, a direção não é exclusividade das pessoas sem necessidade, pelo contrário o trânsito é composto por pessoas diversificadas que são de toda a parte do nosso país.

Portador não seja vítima de nenhum constrangiemento, denuncie, é um direito seu.

Por MS


Não é novidade que todos os motoristas tem que fazer o licenciamento do veículo para poder dirigir durante aquele ano, porém muitos perguntam qual é o motivo do licenciamento de motocicletas ser mais caro do que o de automóveis?

O mais caro não é o valor do licenciamento, mas sim o valor do DPVAT. O DPVAT é o imposto pago para em caso de acidente a vítima ser indenizada, conforme dados que comprovam que o número de acidentes de motos, é maior do que o de carros, consequentemente o valor do DPVAT é mais caro, visto que se há mais acidentes, há mais indenizações.

O DPVAT é um benefício feito para o motorista, mas nenhum motorista quer precisar usar o benefício.


Fazer a manutenção regular e a limpeza do seu veiculo é algo essencial para a preservação e a conservação do automóvel.

Os produtos e companhias especializadas nesse tipo de serviço estão ganhando cada vez mais espaço e aumentando seu numero de vendas significativamente.

De acordo com o Instituto da Qualidade Automotiva (IQA), cada motorista deve manter em seu veiculo um “Kit básico” composto de : cera que não danifica a pintura, pneu pretinho, silicone, esponja e uma flanela adequada.

Essas são recomendações para que você mantenha seu veiculo razoavelmente limpo sem a necessidade de levar a um lava rápido com tanta freqüência, porém não se esqueça da manutenção regular e de dar um bom banho no seu carro de vez em quando.

Por José Alberi Fortes Junior


Quando os pneus de um veiculo começa a ficar “careca” logo é hora de trocar, porem existem alguns motoristas que preferem adiar essa troca e outros, mais audazes, que aceitam a “riscagem”.

Essa pratica ilegal deixa o pneu usado com aparência de um pneu novo, porem somente a aparência.

Essa pratica pode colocar a vida do motorista e dos passageiros do veiculo em perigo, isso ocorre por que quando essa “riscagem” é feita a espessura da borracha é afetada, facilitando a explosão do pneu.

Essa pratica custa aproximadamente R$ 30,00 e R$40,00, muito mais em conta que pneus novos, mas sem a segurança e a sustentação que um novo proporciona.

Por José Alberi Fortes Junior.





CONTINUE NAVEGANDO: