Com uma certa dificuldade para penetrar no mercado dos modelos Flex, a Hyundai começou a exportar para o Brasil o modelo Elantra, com motor compatível com a nova tendência do mercado, objetivando desta forma, entrar de fato na briga dos sedans médios contra as marcas japonesas.

O propulsor 2.0 16v da família Nu passa a desenvolver 178 cv de potência e 21,5 kgfm de torque máximo com álcool e 169 cv e 19,9 kgfm com gasolina – só com o derivado do petróleo eram 160 cv.

O Elantra Flex é vendido em duas versões, sempre com câmbio automático de seis marchas.

O Elantra continua figurando entre os mais completos da montadora. Sua lista inclui central multimídia com GPS e tela de sete polegadas sensível ao toque, câmera de ré, sensores de chuva e de obstáculos dianteiros, e ar condicionado automático.

O ponto negativo é que o salgado valor de R$ 96.376 não é um atrativo, e está um pouco acima do preço encontrado no mercado, em outros modelos top das concorrentes. Assim como toda a linha da Hyundai, o modelo tem cinco anos de garantia sem limite de quilometragem.


Um dos mais notórios modelos disponibilizados recentemente no mercado brasileiro, o Kia Soul chama a atenção pelo seu design, à primeira vista. Com o sucesso, a Kia Motors já iniciou a entrega das primeiras unidades da versão flex às concessionárias. O exemplar conta com dois airbags, ar-condicionado e revestimento em couro – tanto no volante como nos bancos – além de outras características.

Informações divulgadas pelo veículo de comunicação Car Magazine apontam que o modelo flex do Soul é aprovisionado com motor 1.6 litro, quatro cilindros e 16 válvulas capazes de gerar 130 cavalos de potência quando municiado com etanol e 126 cavalos de potência quando o motorista opta pela gasolina. O preço sugerido para a versão flex do Soul é de R$ 52,9 mil.

Por Luiz Felipe T. Erdei





CONTINUE NAVEGANDO: