Carro Roubado – O que fazer?





Saiba quais são as primeiras ações a se fazer quando o seu carro é roubado.

O roubo de carros tem sido um problema constante no Brasil. Se você não teve seu automóvel roubado, é muito provável que conheça alguém que, infelizmente, já foi vítima desse crime. De acordo com dados informados no Mapa da Criminalidade, divulgado pelo Ministério da Justiça e Defesa Social, somente no ano de 2018 foram mais de 476 mil ocorrências de roubo e furto de veículos registradas em todo o Brasil. Esses números, somados aos de 2017, alcançam um milhão de veículos roubados, pelo menos aqueles casos que são notificados à polícia. Por isso, é fundamental saber como proceder caso você ou algum amigo ou conhecido sejam vítimas desse crime.

O principal ponto a ser elencado: rapidez na hora de tomar as medidas necessárias. A rapidez pode ser fundamental para aumentar as chances de recuperar seu veículo. É necessário comunicar rapidamente a seguradora e também a polícia, o que nos leva diretamente a outro ponto fundamental: registre imediatamente um boletim de ocorrência. O primeiro passo a ser feito é ligar para o número 190 da Polícia Militar e informar especialmente o local do roubo, pois desse modo será possível à polícia repassar informações mais exatas ao patrulhamento. Depois de ligar para a polícia, é importante que você vá até uma Delegacia de Furtos e Roubos de Veículos da sua cidade para registrar o boletim de ocorrência informando o roubo do veículo. Caso a sua cidade não tenha uma delegacia especializada em furtos, basta comparecer à Delegacia de Polícia para registrar a ocorrência.




A fim de facilitar a busca e recuperação do veículo furtado, foi desenvolvido um aplicativo chamado Aplicativo Sinal, por meio do qual a polícia recebe informações acerca do veículo roubado e repassa aos policiais que estejam em um raio de até 100 km de onde aconteceu o roubo. Para registrar a ocorrência por meio do aplicativo são solicitadas informações sobre o modelo do carro, a placa ou o número do chassi. Depois de verificadas as informações, a polícia repassa os dados aos policiais que, se disponíveis, iniciam as buscas imediatamente. No entanto, é importante ressaltar que o registro do roubo pelo aplicativo não substitui o boletim de ocorrência realizado na polícia civil.

Após realizar esses procedimentos, é fundamental entrar em contato com a seguradora. Para isso, vale uma precaução anterior ao momento do furto, pois as seguradoras fornecem números gratuitos para entrar em contato com elas, e é importante que você tenha em mãos esse número para quando ele for necessário. Imediatamente após registrar o B.O., ligue para a seguradora e informe sobre o roubo, além de questionar sobre possíveis coberturas de danos ou possíveis perdas ocorridas em virtude do furto do automóvel, além de como proceder para solicitar o ressarcimento ou para saber se sua apólice concede direito a um veículo reserva.


É importante que, além de registrar o boletim de ocorrência da delegacia de polícia civil, seja registrada também uma ocorrência junto ao Detran, a fim de diminuir os prejuízos com impostos. Alguns estados, inclusive preveem que, em caso de furto ou roubo de veículo, a vítima tem direito de receber o dinheiro pago pela IPVA, isso caso o carro não seja encontrado. Além disso, enquanto o carro permanecer desaparecido, a vítima também terá o direito de suspensão temporária de cobrança de impostos como IPVA e licenciamento do veículo. Registrar a roubo junto ao Detran previne também que possíveis infrações cometidas pelos infratores sejam creditadas ao dono do veículo. Para registrar o roubo, basta acessar o site do Detran do estado no qual você reside ou pelo Ciretran.

Por Sabrina Ferraz Fraccari

Carro roubado



Quer deixar um comentário?

Seu e-mail não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados *