Montadora pretende se colocar no topo da lista dos transportes ecológicos.

Volkswagen informou nesta quinta-feira, dia 16, que irá lançar nos próximos 10 anos mais de 30 modelos de veículos completamente elétricos, como uma tentativa de colocar a montadora no topo da lista dos transportes ecológicos, após ter se envolvido em um escândalo de automóveis onde havia um software que manipulava as emissões de gases de carros movidos a diesel.

A empresa alemã, que conta com diversas marcas em seu grupo, como Audi, Porsche, Lamborghini, Bugatti, Bentley, MAN e Scania, comunicou que tem a intenção de comercializar de 2 a 3 milhões de unidades com o motor alternativo até o ano de 2025.

Segundo a montadora, os veículos elétricos irão representar entre 20 e 25 por cento das vendas globais do VW.

Dentre estes automóveis está o Porsche Mission E, o primeiro veículo que a marca lançará sendo 100% elétrico, o qual será lançado até o ano de 2020 e contará com um investimento de 1 bilhão de euros.

O grupo alemão também vem buscando novas alternativas de transporte, como robotáxis, sob demanda e compartilhamento. No final do mês de maio a empresa multinacional realizou um investimento em uma empresa chamada Gett e espera que o mercado em questão renda uma receita bilionária dentro de 10 anos.

A VW reconheceu que instalou de forma ilegal em cerca de 11 milhões de veículos movidos a diesel um sistema que fazia com que as emissões de poluentes estivessem ajustadas ao máximo permitido, porém, na realidade os propulsores ultrapassavam esse limite.

Devido ao escândalo, a multinacional já reservou 16,2 bilhões de euros para não sofrer com as consequências. Deste valor, serão destinados aos custos judiciais cerca de 7 bilhões.

Nesta semana, a justiça dos Estados Unidos voltou a prorrogar o prazo dado a empresa para informar as propostas de indenização aos consumidores americanos que adquiriram seus veículos com motores a diesel, o prazo agora foi prorrogado para o dia 28 de junho.

O tribunal responsável pelo processo é o de San Francisco e anunciou que aumentou o prazo, o qual findava no dia 21 de junho, pois levou em consideração a índole técnica da proposta diante da complexidade dos processos.

FILIPE R SILVA


Objetivo do desconto é estimular a utilização de veículos que não causam danos ao meio ambiente.

Na última sexta-feira, 21 de agosto, o prefeito da cidade de São Paulo, Fernando Haddad, assinou um decreto de regulamento que tem por objetivo oferecer nada menos que um desconto de 50% em relação ao Imposto sobre a Propriedade de Veículos Automotores para os que possuem veículos híbridos e elétricos. O grande objetivo desta medida é estimular a utilização de veículos que não causam danos ao meio ambiente.

Para aqueles que não sabem, o IPVA é um imposto estadual e de caráter obrigatório que é pago anualmente pelos contribuintes que possuem algum veículo automotor registrado em seu nome. Com isso, as prefeituras possuem direito a 50% do valor do imposto, sendo que o restante é destinado a União. Visando estimular a utilização de veículos híbridos e elétricos, a Prefeitura de São Paulo irá devolver a sua metade para os contribuintes.

É importante destacar que a devolução não será realizada de forma automática, haja vista ser necessário fazer um requerimento, por parte do contribuinte, juntamente a prefeitura. Levando em consideração as regras do IPVA 2015 em São Paulo, a atual alíquota que incide sobre carros elétricos é de 3% em relação ao valor venal.

É importante destacar que, segundo a Associação Brasileira do Veículo Elétrico, o número de veículos elétricos rodando no país ainda é pequeno. Portanto, a frota chega a 3 mil veículos elétricos, sendo que a frota total do país (contando todas as categorias de veículos) chega a 89 milhões de veículos. Uma das principais vantagens de um carro elétrico é o fato de não emitirem gases poluentes e ainda apresentar um gasto pequeno com energia, que é o seu combustível.

O requerimento para obter o desconto no IPVA 2015 em relação a carros elétricos será feito por meio eletrônico. O mesmo deverá ser disponibilizado através da Secretaria Municipal do Verde e do Meio Ambiente, que é anualmente no mês de maio. Sendo assim, o sistema irá funcionar de forma semelhante ao da Nota Fiscal Paulistana. Dessa forma, o pagamento será feito através de crédito em conta corrente do titular responsável pelo automóvel.

Por Bruno Henrique

Carro elétrico

Foto: Divulgação


Desde que a GM começou a desenvolver o Chevrolet Volt, várias imagens do carro elétrico surgiram na internet. Quem acompanha o seu desenvolvimento já está mais que acostumado com seu design e suas características, que incluem além do motor elétrico, um motor convencional 1.3. O lançamento deve acontecer só em 2011.

No entanto, a GM anunciou que pretende ampliar a linha do Volt assim que ele for lançado, e divulgou fotos de uma versão mais nova do carro elétrico. Isso se deve muito à conclusão, e um pouco de incentivo do governo americano, de que os grande carros, principalmente as SUVs, ávidos por litros e mais litros de gasolina já não se encaixam na estratégia das grandes montadoras. Claro que ainda há muitas barreiras, mas elas devem cair aos poucos.

Por Maximiliano da Rosa

Fonte: Carro Online


Com os problemas de aquecimento global, todos buscam soluções para o problema da poluição. A Peugeot, querendo resolver o problema dos seus carros com a natureza, divulgou seu novo modelo, o Peugeot iOn 2011, totalmente elétrico.

O mini-carro terá aluguel mensal, que gira em torno dos 500 euros. Um custo de rodagem de menos de 1,50 euro por 100 quilometro rodados. Em reais, seria R$ 3,66, pouco mais de três centavos por quilomentro. No Brasil, o custo é de 20 a 25 centavos por quilômetro, nas cidades.

Tem quatro portas, com espaço para quatro pessoas, medindo 3,48 metros, e funciona com um motor de 64 cv, velocidade máxima de 130km/h. Na tomada de 220 volts, em seis horas já está carregado, oferecendo uma carga rápida de 30 min, completando 80% da bateria.

Foto: Divulgação




CONTINUE NAVEGANDO: