Volkswagen deve lançar Modelos de 30 Carros Elétricos até 2025

  

Montadora pretende se colocar no topo da lista dos transportes ecológicos.

Volkswagen informou nesta quinta-feira, dia 16, que irá lançar nos próximos 10 anos mais de 30 modelos de veículos completamente elétricos, como uma tentativa de colocar a montadora no topo da lista dos transportes ecológicos, após ter se envolvido em um escândalo de automóveis onde havia um software que manipulava as emissões de gases de carros movidos a diesel.

A empresa alemã, que conta com diversas marcas em seu grupo, como Audi, Porsche, Lamborghini, Bugatti, Bentley, MAN e Scania, comunicou que tem a intenção de comercializar de 2 a 3 milhões de unidades com o motor alternativo até o ano de 2025.

Segundo a montadora, os veículos elétricos irão representar entre 20 e 25 por cento das vendas globais do VW.

Dentre estes automóveis está o Porsche Mission E, o primeiro veículo que a marca lançará sendo 100% elétrico, o qual será lançado até o ano de 2020 e contará com um investimento de 1 bilhão de euros.

O grupo alemão também vem buscando novas alternativas de transporte, como robotáxis, sob demanda e compartilhamento. No final do mês de maio a empresa multinacional realizou um investimento em uma empresa chamada Gett e espera que o mercado em questão renda uma receita bilionária dentro de 10 anos.


A VW reconheceu que instalou de forma ilegal em cerca de 11 milhões de veículos movidos a diesel um sistema que fazia com que as emissões de poluentes estivessem ajustadas ao máximo permitido, porém, na realidade os propulsores ultrapassavam esse limite.

Devido ao escândalo, a multinacional já reservou 16,2 bilhões de euros para não sofrer com as consequências. Deste valor, serão destinados aos custos judiciais cerca de 7 bilhões.

Nesta semana, a justiça dos Estados Unidos voltou a prorrogar o prazo dado a empresa para informar as propostas de indenização aos consumidores americanos que adquiriram seus veículos com motores a diesel, o prazo agora foi prorrogado para o dia 28 de junho.

O tribunal responsável pelo processo é o de San Francisco e anunciou que aumentou o prazo, o qual findava no dia 21 de junho, pois levou em consideração a índole técnica da proposta diante da complexidade dos processos.

FILIPE R SILVA

Quer deixar um comentário?

Seu e-mail não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados *