BMW Série 1 – Modelo ganhou Novo Visual e custa quase R$ 165 mil

  

Novo modelo chegou com visual renovado, contudo, para fazer jus ao preço ainda faltam alguns itens.

O Brasil lançou seu primeiro modelo BMW Série 1 em 2004 e se superou, mostrando a quem duvidava de sua competência para produzir uma BMW. Agora, passados dez anos, a empresa alemã produz seus carros em solo brasileiro.

Pouco tempo depois do "hatch" ser mostrado em solo europeu todo reestilizado, o Série 1 começou a ser montado na cidade de Araquari (SC), em março de 2015. Entre o Série 1 nacional e o europeu havia uma pequena diferença, que terminou quando o "nosso" recebeu um visual mais atualizado.

O modelo de entrada logo que começou a ser produzido em Araquari, custava R$ 30 mil a menos do que a nova versão 120i Sport GP. Segundo uma avaliação feita, o valor subiu para R$ 165.960, precinho que assusta.

Primeiras Impressões:

Pagando o preço você tem a garantia de receber um modelo com ar-condicionado, faróis em LED contendo luzes diurnas iguais, central de multimídia com tela de 6,5 polegadas e maior estabilidade.

Ficou excelente, mas para um carro com preço tão exorbitante ficou faltando alguns itens básicos como sensor e câmera de ré, regulação elétrica dos bancos e teto solar.


Em sua nova reestilização, o Série 1 recebeu uma "discreta" mudança em seu visual. Os faróis estão com formato mais requintado, as lanternas (que antes eram quadradas) agora ganharam formas mais horizontais e tomaram a tampa do porta-malas.

Na parte de dentro foram poucas as mudanças. A cabine como sempre continuou com um visual atrativo, com uma excelente posição para dirigir, pois o motorista agora tem os comandos voltados para si. Só uma ressalva: O couro sintético poderia ter uma qualidade melhor.

Conheça alguns concorrentes do Série 1:

  • BMW 120i Sport GP: Preço R$ 165.950
  • Audi A3 1.8 Ambition: Preço R$ 152.990
  • Mercedes-Benz A200: Preço R$ 137.900
  • Volvo V40 T5: Preço R$ 158.950

A BMW deu uma repaginada em seu modelo de entrada para que ele se aproximasse dos demais produtos e por esse motivo o carro que já era bom, agora ficou mais bonito e gostoso de dirigir.

Por Ruth Galvão

Compartilhar:

Quer deixar um comentário?

Seu e-mail não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados *