Motores a combustão poderão não existir em 2050

  

Toyota prevê que os motores a combustão estarão extintos por volta de 2050, e que os carros movidos a energia elétrica e hidrogênio são o futuro dos veículos.

Uma das reações do mercado à constante demanda por sustentabilidade, e o desenvolvimento de novas tecnologias, como os carros movidos a energia elétrica e hidrogênio, pode culminar em uma extinção completa dos motores à combustão. É o que acredita a montadora Toyota.

O diretor executivo da marca, Kiyotaka Ise, afirmou em uma entrevista concedida recentemente que o futuro dos modelos movidos a motores à combustão não é nada otimista. Segundo ele, por volta do ano de 2050, grande parte dos automóveis já virá de fábrica com outro tipo de sistema de propulsão. Atualmente, a montadora tem uma proporção de 85% de seus modelos fabricados movidos a diesel ou gasolina. O restante corresponde a modelos como o Prius, Mirai e outros.

A declaração de Ise, veio em meio a questionamentos do mercado com relação ao escândalo registrado na montadora Volkswagen, com relação às suas emissões de poluentes. Ainda segundo o diretor executivo da Toyota, o acontecimento colocou em xeque a legitimidade dos motores movidos a diesel e gasolina e segundo ele os acontecimentos podem culminar com o massivo declínio dos motores com esse tipo de propulsor. O empresário afirmou ainda que o mundo está virando ao contrário e que a montadora precisa acompanhar essas mudanças, mudando assim seus métodos.

A expectativa dos consumidores é que não só o meio ambiente ganhe com essa mudança, mas o próprio bolso de quem possui automóveis. Além de emitir menos poluentes, os modelos de motores sem propulsão à combustão são bem mais baratos, pois são alimentados com energia renovável, como o hidrogênio e a energia elétrica. Além disso, por serem fontes mais acessíveis, o tempo para alimentação dos motores também cai, eliminando perda de tempo em filas para reabastecimento, por exemplo.


Embora a previsão da Toyota faça total sentido, somente o tempo poderá nos responder se os apontamentos se tornarão ou não realidade. A torcida da maioria dos consumidores continua sendo positiva.

Por Patrícia Generoso

Motor de carros

Fotos: Divulgação

Quer deixar um comentário?

Seu e-mail não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados *