Hyundai Veloster teve suspensão temporária de importação

  

A Hyundai-CAOA, agora sob o comando de Antônio Maciel Neto (ex-Presidente da Ford), começa a tomar novos rumos no Brasil. E para iniciar esse ciclo, a CAOA anunciou a suspensão da importação do Veloster com motor 1.6 aspirado de 128 cv.

Segundo o executivo do Grupo CAOA, a atual versão do Veloster deixa o portfólio da marca e para atender a demanda do segmento, a fabricante estuda qual versão passará a importar: o verdadeiro 1.6 GDi de 140 cv, o 1.8 16V de 150 cv (o mesmo motor do i30) ou ainda a versão 1.6 Turbo de 204 cv. A interrupção da importação é fruto da baixa procura do modelo, que ainda possui um considerável estoque da linha 2013 nas revendas. Com motor não compatível com o nome do carro, o coupé de três portas pode ser negociado com até R$ 7 mil de desconto no seu preço final.

Antonio Maciel Neto, Presidente do Grupo CAOA, disse que a suspensão na importação não é definitiva, já que o Grupo já estuda a importação de outras versões do Veloster, porém, foi algo necessário. "Estamos inclusive avaliando a importação das versões turbo e GDi do Veloster", afirmou o executivo. Maciel completou afirmando que a decisão deverá ser tomada nos próximos dias e a expectativa é que o Grupo opte pela importação do modelo com bloco turbo, que chegará até o fim do ano. A confirmação da CAOA poderia dificultar a tarefa de vender com descontos a versão antiga que ainda está no estoque das concessionárias.


Vale lembrar da confusão quando o Hyundai Veloster chegou ao mercado brasileiro. O carro de três portas foi lançado na versão 1.6 com injeção eletrônica e 128 cv, bem diferente dos 140 cv alegados, mesma potência da versão 1.6 GDi aspirado e com injeção direta de combustível. Sem dúvida nenhuma o propulsor turbo, que oferece consideráveis 204 cv, daria mais força (literalmente) para que o modelo competisse no nicho premium de maneira mais competitiva, além de tentar apagar o fiasco do bloco atual. Caso o veículo turbo não venha, a versão 1.6 GDi deve ser a opção.

O Presidente da CAOA ainda afirmou que a importação do Sonata, que tinha versões a partir dos R$ 107 mil, também foi paralisada, já que o posicionamento entre o Elantra (R$ 81.990) e Azera (R$ 124 mil) não estava adequada. Ainda não há previsão para que a CAOA volte a vender o sedan no mercado nacional, contudo, a decisão é até compreensível, já que o Azera, mais potente e melhor equipado, tem preço inicial muito próximo dos valores do Sonata.

Quer deixar um comentário?

Seu e-mail não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados *