Gastos com Carro no Brasil – Aumento em 2013

  

O Ibope Inteligência realizou no Brasil uma pesquisa por meio da Pyxis Consumo, uma ferramenta que analisa o dimensionamento de mercado. De acordo com dos dados levantados, a previsão é de que os brasileiros gastem até o fim de 2013 algo em torno dos R$ 277 bilhões para  a compra de veículos (modelos novos e usados), serviços, acessórios, peças, combustível e manutenção. Em termos comparativos, esse valor é cerca de 6% maior do que o que foi gasto no ano passado.

Ainda de acordo com as informações levantadas pela Pyxis Consumo, em média cada cidadão brasileiro deverá gastar R$ 1.691,70 durante o ano. Desse total, R$ 1.048,33 serão direcionados para a aquisição de novos veículos, R$ 216,97 serão para serviços relacionados à manutenção e R$ 426,40 serão com combustível.

Uma olhada mais atenta nos dados revela que a classe que detém o maior potencial de consumo é de famílias de classe B. Esse setor deverá tirar do bolso R$ 143 bilhões. Do consumo total, esses números representam 52%. Na sequência, com um gasto previsto em R$ 66 bilhões, estão as famílias de classe C.

Já a região onde foi identificado o maior grau de consumo é a Sudeste, como era de se esperar. O coração do país concentra 51% do potencial de consumo nacional, que é de R$ 142 bilhões. Em relação ao ano de 2012, houve um aumento de 6%. Nessa comparação a classe B continua liderando com uma porcentagem de consumo que chega a 55%, o que totaliza R$ 78 bilhões. Em seguida vem a classe C e A, com 22% cada (R$30 bilhões).


A região do Brasil que ocupa a segunda posição no potencial de consumo é a região Sul, com um gasto estimado em R$ 31 bilhões. A classe B também é a responsável pela maior parte do consumo nessa região, com 51% do potencial consumista. Os desembolsos feitos pela classe B na região deverão fechar o ano totalizando R$ 27 bilhões.

Em último lugar na lista está a região Norte, onde o potencial de consumo não ultrapassa a representatividade de 5%. Em termos financeiros isso representa apenas R$ 14 bilhões na escala nacional.

Por Denisson Soares

Quer deixar um comentário?

Seu e-mail não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados *