Fecomercio – Alta nos Preços dos Carros e Serviços

  

Exercendo bom papel na economia em 2010, o segmento de automóveis não deve repetir os bons números em 2011, tanto no quesito compra como despesas para mantê-los. Informações divulgadas pela Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de São Paulo (Fecomercio) assinalam que o custo para comprar um veículo ou motocicleta novos avançou 0,81% e 0,68%, respectivamente, entre dezembro e janeiro. De acordo com o Índice de Preços no Varejo (IPV), a alta se deve à chegada dos novos modelos nas concessionárias.

Ao transitar pelas ruas com carro novo, seminovo ou usado, acidentes de trânsito são quase uma tendência. Diz o senso comum que veículo zero atrai colisões. Independente dessas citações, o valor para refazer pintura ou desamassar alguma parte do utilitário subiu 1,44% de dezembro para janeiro, índice parecido com a alta exercida sobre os preços dos acessórios: 1,67%.


Enquanto os pontos de vista anteriores passam a rondar o bolso dos consumidores, outro fator que tem exercido papel negativo é o etanol, pois desde o ano passado sua rentabilidade perante a gasolina tem caído. De janeiro a dezembro, por exemplo, o custo do derivado da cana-de-açúcar cresceu 3,77% nos postos, incidindo também na alta da gasolina, que em sua composição abrange 20% do álcool.

Por Luiz Felipe T. Erdei

Quer deixar um comentário?

Seu e-mail não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados *