BC – Novas Regras para Financiamento de Carros

     

Para incentivar o consumo e estimular o país a suplantar a crise financeira mundial, o governo adotou uma série de medidas que gradualmente são retiradas, uma delas a exoneração do Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI), que cerceou os setores de veículos automotores, linha branca (fogões, geladeiras e máquinas de lavar) e materiais de construção.

O cenário propício para os consumidores aos poucos se esvai. Recentemente, o Banco Central anunciou novas diretrizes para a liberação de crédito, algumas que atingem diretamente carros. Segundo o portal online da Quatro Rodas, o brasileiro terá mais arrocho para financiar veículo usado ou novo.

As novas normas regem que os bancos deverão requerer entrada de pelo menos 20% para financiamentos entre 24 a 36 meses e acima dessa condição, o custo inicial cresce para 30%. Entre 48 e 60 meses, contudo, a entrada necessária ao consumidor avança para 40%. Acima disso, restrição total, independente se há, ou não, montante disponível no princípio da negociata.

Para Henrique Meirelles, presidente do Banco Central em exercício, a iniciativa tem por finalidade restaurar os níveis de crédito anteriores ao colapso financeiro mundial de 2008 como maneira de desacelerar a economia e atalhar aumento inflacionário.

Por Luiz Felipe T. Erdei

16 comentários em “BC – Novas Regras para Financiamento de Carros

  1. a farra do consumo desenfreado sera, sentido agora, O governo DILMA terá que mostra uma verdadeira cara ao novo governo do PT, havendo declinio de consumo , creio que havera desemprego, quero ver os mlitantes na rua gritando contra o governo, quem viver verá.

  2. Nunca comprei um carro zero.Gostei das mudanças, só assim os carros usados terão maior procura e maior volume de vendas. Valeu PT. Mas continuo não votando em você.

  3. São necessárias essas medidas pra conter a inflação. O consumo tava muito alto e a oferta de crédito também. É melhor frear o consumo e a oferta de crédito do que permitir que volte a inflação. Lembrando que foi o governo Lula que incentivou o consumo e o crédito (porque o momento exigia isso, crise do sistema imobiliário americano – crise mundial etc). Portanto, o que o governo está fazendo é retornar aos níveis de consumo e crédito pré-crise; não tá criando dificuldades que não existiam mas retirando as facilidades que criou. Vou comprar 1 0 Km (tomando emprestado a entrada no banco). Votei em Dilma (votaria de novo).

  4. Pô isaac os cara tomam uma medida que afeta diretamente o peder de compra do brasileiro e tú ainda fica a favor, tú é brasileiro ou não? independente da situação temos que ser favoráveis a algo bom para a população em geral, eles que tomassem outro tipo de medida para conter a inflação né.

  5. Eu nunca votei PT, porem creio na ingenuidade do eleitor mal informado, tivemos a oportunidade de mudar, desde criança, sempre ouvi que o demonio sempre aparece vestido de anjo, pois do contrario, assustaria todo mundo!!!!!!!!